Marco Regis usa a tribuna na Câmara

20.05.2014

Ex-prefeito falou sobre o polêmico Plano Diretor e a interdição do Matadouro Municipal.

O ex-prefeito de Muzambinho, Marco Regis de Almeida Lima, usou a palavra durante a reunião da Câmara na noite desta segunda-feira (19).
 
Na ocasião, Marco Regis, falou sobre o Plano Diretor Participativo de Desenvolvimento Sustentável, que possui algumas peculiaridades e merece mais atenção, como é o caso do prazo de atualização de 5 anos e a revisão a cada 10 anos deste projeto. O ex-prefeito pediu mais fiscalização junto ao plano diretor, devido às inúmeras obras que possuem irregularidades e são desenvolvidas na cidade.  

 

“Pessoalmente, sou favorável a liberação de construção de prédios de até quatro pavimentos na Avenida Doutor Américo Luz nos poucos terrenos vagos nela ainda existentes, e impedindo que casas sejam demolidas com o mesmo intuito, e tudo deve ser decido na lógica do planejamento do plano diretor e embasamento em engenheiro, arquitetos e técnicos em gestão ambiental”. 

 

O requerimento que pedia a reformulação do projeto do Plano Diretor de Desenvolvimento Sustentável da cidade apresentado pelo vereador Reginaldo Esaú dos Santos foi vetado na reunião do dia 7 de abril, na votação 6 vereadores foram contrários e 5 a favor.


Marco Regis também citou a interdição do Matadouro Municipal, onde o SIM – Serviço de Inspeção Municipal determinou a suspensão dos serviços devido algumas irregularidades encontradas no local. 

 

Para Marco Regis, a decisão do fechamento do matadouro é precipitada e temerária, não pelas supostas negligência no comunicado, mas outros aspectos devem ser analisados, principalmente a possibilidade que os órgãos estaduais se aproveitem desta situação para fechar definitivamente o local, como aconteceu em cidades vizinhas. 

 

O ex-prefeito pediu que os vereadores discutam a interdição do matadouro, dando voz aos envolvidos e a população em geral, não podendo ocorrer a suspensão dos serviços sem a vistoria e a fiscalização dos vereadores, ou que até mesmo a Prefeitura retome a concessão do local e garanta a qualidade sanitária exigida.

 

A decisão da interdição do matadouro municipal foi comunicada pelo Serviço de Inspeção de Muzambinho o motivo é o estado precário de funcionamento do local e que colocam em risco os consumidores e o bem estar dos animais. 

 

A decisão valerá a partir do dia 22 de maio e estará suspenso o abate e o transporte de animais no local. Segundo o SIM, a suspensão dos serviços do Matadouro será mantida até que todas as irregularidades sejam sanadas.

 

 

Compartilhar

Fonte - Redação Atividade FM Autor - Fagner Passos

Solicitar Musica

UF

MG

  • AC

  • AL

  • AP

  • AM

  • BA

  • CE

  • DF

  • ES

  • GO

  • MA

  • MT

  • MS

  • MG

  • PA

  • PB

  • PR

  • PE

  • PI

  • RJ

  • RN

  • RS

  • RO

  • RR

  • SC

  • SP

  • SE

  • TO